São Paulo só empata na Ilha do Retiro e não descola da zona da degola

  • Autor: Nova Opinião - Data 06/10/2016

Não foi dessa vez que o São Paulo voltou a vencer fora de casa no Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, a equipe até conseguiu manter o tabu de 15 anos sem sair da Ilha do Retiro derrotada, mas o empate por 1 a 1 também está longe de ser comemorado pelo Tricolor do Morumbi. O mesmo pode se dizer do Sport, que segue rondando a zona de rebaixamento depois de desperdiçar a oportunidade de ultrapassar o próprio São Paulo na tabela de classificação. Agora, ambos os times acompanham a sequência da 29ª rodada de olho principalmente em Internacional, Cruzeiro e Figueirense, que podem tornar a situações de Sport e São Paulo ainda mais dramáticas nesta reta final de Campeonato Brasileiro.
 
Depois de um bom jogo frente ao vice-líder Flamengo, os comandados de Ricardo Gomes chegaram a Recife com a confiança de que poderiam voltar para casa com uma vitória em cima de um adversário direto. Sem Wesley, suspenso, Cueva e Mena, que estão defendendo suas seleções, o treinador apostou em Matheus Reis na lateral esquerda, avançou Carlinhos e deu chance a Michel Bastos.
 
No início, a aposta deu certo. O São Paulo dominou e não abriu o placar logo aos 4 minutos com Chavez porque Magrão mostrou que está em grande forma mesmo aos 39 anos. Aos 19, Carlinhos conseguiu tirar de Magrão, mas acertou o travessão. O gol estava amadurecendo e acabou saindo pelos pés de Thiago Mendes, em belo tapa da entrada da área.
 
Mas, quando a fase não é boa não se pode bobear. O Sport Recife, que parecia perdido em campo, principalmente no meio de campo, chegou com perigo pela direita aos 42. A bola acabou sobrando para Diego Souza dentro da área e o ex-palmeirense não esperdiçou em um belo voleio.
 
A grosso modo, o resultado era injusto, mas os são-paulinos não têm do que reclamar, pois a segunda etapa foi um festival de oportunidades perdidas pelos mandantes. Apodi chegou a acertou o travessão no que seria um verdadeiro golaço. A zaga Tricolor passou a bater cabeça e, em meio a algumas tentativas de contra-ataques, acabou se expondo demais. Não fosse a incapacidade dos homens de frente do Leão em acertar o último passe, muitas vezes já dentro da área e com superioridade numérica, o prejuízo poderia ter sido ainda pior para os paulistas. Méritos também para Denis, que aos 44 salvou o São Paulo ao ficar cara a cara com Apodi.
 
Fim de jogo e ninguém saiu de campo com motivos a comemorar. A nove jogos do fim do Campeonato Brasileiro, as duas equipes parecem sentenciadas a brigar pela permanência na Série A até os últimos instantes da competição. Por ora, os dois times descansam no fim de semana. O São Paulo terá o clássico contra o Santos na quinta-feira, às 21 horas, no Pacaembu, enquanto o Sport Recife joga um dia antes, às 11 horas, na Arena Condá, contra a Chapecoense.

Fonte: Gazeta Esportiva

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião