Placas padrão Mercosul devem começar a ser usadas na Paraíba a partir de 3 de janeiro, diz Detran

  • Autor: Nova Opinião - Data 05/12/2018

Contran deu prazo de até 31 de dezembro para que o Detran-PB implemente as novas placas.
As novas placas de veículos com padrão Mercosul devem começar a ser usadas na Paraíba a partir do dia 3 de janeiro, conforme informou o superintendente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB), Agamenon Vieira, nesta quarta-feira (5).

Segundo Vieira, uma reunião foi realizada na terça-feira (4) com o departamento de processamento de dados do Detran e com a empresa responsável pela confecção das placas na Paraíba.

“Fizemos uma avaliação e é possível a gente já estar, no dia 3 de janeiro, implantando as placas dentro do padrão do Mercosul. Isso caso não haja uma nova alteração, uma nova ordem superior”, explicou o superintendente.

Na última sexta-feira (30), o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) estipulou o prazo de até 31 de dezembro para que o Detran-PB implemente as placas padrão Mercosul no estado. A mudança vai valer para quem for fazer primeiro emplacamento ou mudar as placas do veículo por algum motivo.

Veja os prazos para cada estado e o DF:
Rio de Janeiro - até 3 dezembro
Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Pernambuco e Rondônia - até 10 de dezembro
Bahia, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul - até 17 de dezembro
Acre, Alagoas, Maranhão, Paraná e Piauí - até 24 de dezembro
Amapá, Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Geras, Pará, Paraíba, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins - 31 de dezembro
Quem precisa trocar
O novo padrão só precisa ser adotado para o primeiro emplacamento e, para quem tiver a placa antiga, no caso da troca de município ou propriedade.
 'Novela'
Este é a quarta mudança no cronograma de adoção da placa do Mercosul no Brasil. O padrão já é usado na Argentina e no Uruguai.

Ela foi anunciada em 2014, deveria ter entrado em vigor por aqui em janeiro de 2016, foi adiada para 2017 e depois por tempo indeterminado.

Uma disputa judicial chegou a interromper a obrigatoriedade, mas o governo recorreu e retomou os emplacamentos.

Os últimos capítulos envolveram uma autorização para a redução do tamanho caso as placas não se encaixem nos locais determinados nos veículos e a retirada dos símbolos de identificação de estado e município.

0
1

Fonte: G1

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião