Nova Opinião - Vida Inteligente Na Internet


Diretoria da OAB Cajazeiras e membros de Comissões visitam Penitenciária Feminina de Cajazeiras para elaborar relatório

  • Autor: Redação - Data 07/06/2018

Em uma ação conjunta que reuniu as comissões de Direitos Humanos através do Presidente Victor de Saulo, da Mulher Advogada por sua Presidente Evelly Oliveira e a Diretoria da Subseção pelo Presidente João de Deus Quirino Filho e a Tesoureira Vanja Sobral, a OAB Cajazeiras procedeu uma vistoria na Penitenciária Feminina de Cajazeiras, na terça-feira, dia 05/06.

Durante a vistoria foi possível constatar que a estrutura física da penitenciária se encontra seriamente comprometida, com falta de segurança, risco de fugas, fiação elétrica precária e infiltrações nas lajes da celas e da cozinha. A estrutura desta última, após as fortes chuvas deste ano, corre ainda o risco de desabar, ponde em risco a vida de agentes e detentas.

Fundada em 1958, a Penitenciária Feminina de Cajazeiras conta com 60 anos de instalação e funcionamento, abrigando 35 detentas, 75 albergados e 19 albergadas.

Apesar dos esforços, a Diretora da Penitenciária, Paloma Correia de Lima, reconhece que a situação da Penitenciária é precária, dependendo de multas pecuniárias e doações para se manter, necessitando com urgência uma atitude do poder público estadual, tendo em vista o risco a que estão submetidos agentes, detentas, albergados e a sociedade em geral.

Diante do panorama encontrado, a OAB Subseção Cajazeiras pretende elaborar relatório situacional da estrutura e violação de Direitos Humanos de agentes e detentas, a ser entregue aos representantes do Ministério Público e da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado da Paraíba, para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

Foi adiantado pela direção da Penitenciária Feminina de Cajazeiras que em breve retomar as obras da Sala do Albergue feminino e uma liberação imediata de R$ 12.000,00 para urgentemente ser feito alguns melhoramentos.

Pelo presidente da Subseção, Dr. João de Deus Quirino Filho, foi dito que é dever da OAB trabalhar em prol da segurança de todos: agentes, detentas, albergados e albergadas, e de sociedade em Geral.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos, Dr. Victor de Saulo, complementou dizendo que, a proteção de Direitos Humanos no sistema prisional não contempla apenas os presos, mas também a situação dos próprios agentes, tendo em mente as condições de trabalho a que estão submetidos, e que, mediante as vistorias realizadas pela OAB, a sociedade só tem a ganhar, pelo papel de prevenção realizado no sentido de coibir desastres como as rebeliões de janeiro de 2017, de forma a garantir a ordem, a segurança e a paz social.

0
1

Fonte: Assessoria da OAB

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião