Confirmado em viagem, Sheik tem primeiro teste no Corinthians

  • Autor: Nova Opinião - Data 02/02/2018

Contratado para ser um dos pilares de experiência da equipe sob a condição de estar totalmente focado no Corinthians, o atacante Emerson Sheik terá a primeira chance de mostrar que sua disposição de ajudar não vai ficar apenas no discurso: encarar uma viagem de quase 12 horas somadas de ônibus para, provavelmente, nem sequer sair do banco de reservas.

Diante do Novorizontino, às 19h30 (de Brasília), em Novo Horizonte, Sheik será relacionado pela primeira vez pelo técnico Fábio Carille, um dos entusiastas da sua contratação. Com isso, rumará com o elenco após o treino da manhã de sábado, no CT Joaquim Grava, com destino à cidade de São José do Rio Preto, onde o grupo de jogadores vai ficar concentrado.

Situada a cerca de uma hora do local da partida, a cidade servirá de base para os atletas antes do embate. Terminado o jogo, o elenco vai tomar banho no estádio Doutor José Ismael de Biasi e já começar a viagem de volta à capital paulista, onde deve chegar apenas na madrugada da segunda-feira. Para melhorar o conforto, serão dois ônibus leito, onde todos podem ir deitados.

Dono de excelente situação financeira e já sem grandes coisas para provar com a camisa do Corinthians, Sheik teve o comprometimento como um dos principais pontos discutidos na ocasião da sua contratação. Pensando nisso, encarar essa maratona de estrada com boas chances de apenas sentar-se no banco de reservas seria um bom indício.

“Todo jogador que está no banco pode jogar, mas não dá para prever. São muitas situações, mas a gente tem várias experiências, como contra o Avaí lá no Brasileiro, em que eu perdi dois jogadores em dez minutos. Conheço o Emerson muito bem, está treinando bem, dependendo das circunstâncias ele pode aparecer, sim”, avaliou o técnico Fábio Carille, confiante no triunfo do comandando.

“Trabalhei com ele todo o período em que ele esteve no Corinthians, ele é um amigo, privilegiado fisicamente, impressionante ver os testes dele com 39 anos. Sei que ele não vai aguentar os 90 minutos, principalmente neste começo, mas, se ele estiver bem, vou segurar aqui no clube até os 44 anos (risos). Vamos ter uns jogos mais enroscados, essa tal de Libertadores, ele vai ser importante”, concluiu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião