Demora incomoda, mas Corinthians confia em renovação com Balbuena

  • Autor: Nova Opinião - Data 05/01/2018

Em meio a tratativas para buscar um novo centroavante, além de selar as já apalavradas contratações do zagueiro Henrique e do volante Juninho Capixaba, o Corinthians também foca seus esforços na renovação dos contratos de pilares da equipe campeã brasileira no ano passado. Dentre os alvos, o que tem a negociação mais complicada até o momento é o zagueiro paraguaio Fabián Balbuena, cujo vínculo se encerra em dezembro.

Elogiado pelo ótimo desempenho no Brasileiro, o defensor tem em mãos uma proposta de renovação enviada há cerca de três meses, quando o clube estava em Buenos Aires para a disputa das oitavas de final da Sul-Americana, contra o Racing-ARG. Desde então, porém, nem ele nem seus empresários deram qualquer retorno ao clube a respeito da oferta.

“Apresentamos uma oferta aos agentes lá, mas a negociação deu uma travada por um momento. Agora o jogador apresentou-se normalmente, tem mais um ano de contrato, sabe que a nossa oferta foi boa. O clube aguarda o posicionamento do atleta e dos empresários”, explicou o gerente de futebol do clube, Alessandro, apontando que o novo vínculo se estenderia até o final de 2021.

Na avaliação da diretoria, a demora de Renato Bittar e Augusto Paraja deixa no ar a possibilidade de mais uma “novela” para acertar a permanência, como ocorreu com Pablo. Para isso, a expectativa é convencer o jogador que, mesmo que ele renove seu vínculo, nada impede que o clube o libere em caso de uma boa proposta do interior.

“Entendo que, nenhum contrato, por maior que seja, impossibilita uma saída”, continuou Alessandro, que tomou a frente nas tratativas com a saída do diretor de futebol, Flávio Adauto. A ideia é que, com o jogador mais próximo após as férias, as conversas evoluam para uma extensão ainda antes do início da temporada.

Outros nomes procurados para renovar, o goleiro Cássio e o lateral direito Fagner já apalavraram as extensões e devem assinar os novos vínculos em breve. Tanto o arqueiro, que tem contrato até 2019, quanto o defensor, ligado ao clube até 2018, formalizarão uma permanência até o final de 2021.

Fonte: Gazeta Esporta

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião