Sem tempo para lamentar tropeços, Timão já pensa em “finais”

  • Autor: Nova Opinião - Data 18/11/2016

O Corinthians amarga um jejum de quatro rodadas sem vitórias no Campeonato Brasileiro, porém, mesmo assim, o time ainda figura na sétima colocação do torneio. A equipe do técnico Oswaldo de Oliveira pode ser ultrapassada pelo Grêmio, caso os gaúchos vençam o São Paulo nesta quinta-feira no Morumbi, mas é inegável que o elenco alvinegro ainda possui boas chances de se classificar à Libertadores do ano que vem.

Para conseguir o principal objetivo da temporada o Timão terá a primeira difícil tarefa de vencer o Internacional, em Itaquera, na próxima segunda-feira. Posteriormente o Corinthians volta a jogar em casa, desta vez em um confronto direto contra o Atlético-PR, atual sexto colocado e último integrante do G6. Dois jogos que já estão sendo tratados como verdadeiras finais e decisivos para o planejamento da diretoria.

Elenco corintiano entrará em campo pressionado nestas últimas três rodadas do Brasileirão após os tropeços recentes (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)
Elenco corintiano entrará em campo pressionado nestas últimas três rodadas do Brasileirão após os tropeços recentes (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)
“A gente está a um ponto do G6, são nove pontos a serem disputados até o fim do Brasileirão e dois jogos em casa. Então a gente tem que fazer os seis pontos, nosso dever de casa. O Inter vai vir desesperado por causa do rebaixamento, depois temos um confronto direto (Atlético-PR). Acho que estamos vivos na competição, temos que recolher os cacos de ontem e ir para frente”, disse Camacho, autor do gol corintiano no empate em 1 a 1 contra o Figueirense, em Florianópolis.

Para um time que figura nas primeiras posições do Campeonato Brasileiro, atuar em casa em duas das três rodadas que restam para assegurar uma vaga na Libertadores não é nada mal. Pelo menos não seria, caso a equipe que estivesse nessa condição não fosse o Corinthians. Sofrendo com a instabilidade, os jogadores estão cientes de que precisam se recompor para evitar novos vexames nesta reta final cada vez mais decisiva.

“A gente está tendo altos e baixos. Jogamos bem contra o Flamengo, tivemos uma queda, e no primeiro tempo de ontem jogamos bem também”, disse Camacho, reconhecendo o momento instável da equipe. “Em um time como o Corinthians a cobrança é grande, mas o Oswaldo não é o único culpado. Está todo mundo no mesmo barco e vamos tentar dar a volta por cima nesses três jogos para conseguir a classificação”.

Fonte: Gazeta Esportiva

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião