Em nova pausa, Corinthians tenta ser intenso para evitar queda técnica

  • Autor: Nova Opinião - Data 30/08/2017

Depois de registrar suas duas primeiras derrotas no Brasileiro em três jogos disputados após ficar duas semanas sem jogos, o Corinthians tenta mudar um pouco sua preparação para o segundo intervalo de 15 dias que terá pela frente até voltar a atuar, no dia 10 de setembro, contra o Santos, na Vila Belmiro. A ideia da comissão técnica é que as atividades sejam as mais “intensas” possíveis.

Com um jogo-treino marcado para quinta-feira, contra o Atibaia, no CT Joaquim Grava, o técnico Fábio Carille não quer que os atletas percam ritmo de jogo. Apesar dos maus resultados contra Vitória e Atlético-GO, a avaliação interna é que o time teve boa atuação diante dos goianos e, se mantiver o volume de jogo apresentado no último final de semana, conseguirá manter a campanha de líder do Brasileiro.

Além do jogo-treino, os jogadores têm sido cobrados para estabelecer um forte ritmo de competição, como o observado na terça-feira. Na ocasião, os atletas protagonizaram diversas disputas de bola, com direito a carrinhos e “trombadas”. “Faz parte do jogo”, incentivou Carille, que não viu qualquer entrevero entre os comandados apesar dos lances.

“Quem não acompanha acha que é moleza, mas estamos trabalhando firme para, quando chegar a hora, a gente estar o melhor possível”, explicou o meia Jadson, que acredita que o período sem partidas oficiais será muito mais benéfico para os corintianos.

“Acho que essas duas semanas vão ser importantes tanto para quem está com lesão quanto para quem está no processo de recuperação da parte física. Jogadores um pouco desgastados, vai dar um tempo para o pessoal da fisiologia fazer o trabalho deles”, disse o armador.

Mesmo incomodado com a falta de gols e os dois tropeços dentro de casa para clubes que lutam contra o rebaixamento para a segunda divisão do Brasileiro, Jadson não pensa que o Timão já ficou “manjado” pelos seus adversários na competição.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião