Palmeiras: Keno pede time focado antes da Libertadores e prefere jogar com centroavante

  • Autor: Nova Opinião - Data 28/02/2017

Autor do primeiro gol da vitória do Palmeiras sobre a Ferroviária por 4 a 1, no sábado, o atacante Keno ressaltou que o time está focado para a sequência difícil que está por vir e também falou sobre a necessidade de se ganhar confiança no jogo contra o Red Bull Brasil antes da Libertadores.

“A gente sabe que tem uma competição em cima da outra. Tem Libertadores, depois tem clássico, daí outro jogo da Libertares. O grupo está bastante focado. Com a gente ganhando esses jogos, estamos ganhando mais confiança. No ano passado, o Palmeiras começou mal (a temporada) e foi difícil. Então é confiança. O Eduardo vem dando mais confiança para a gente, para jogarmos mais soltos. Sabemos que o resultado vem durante a partida. Temos que nos soltar bastante durante os jogos. Sabemos que o nosso grupo é bom e estamos bem focados para esse jogo da quarta-feira (dia 8, contra o Atlético Tucumán)” , declarou o jogador à ESPN Brasil. “Sabemos que está chegando a Libertadores e, como vamos estrear fora de casa, temos que ter mais atenção, sabemos que é difícil jogar fora de casa. Todo mundo quer ganhar do Palmeiras, sabem que somos o campeão brasileiro. Precisamos estar bem focados”.

Além disso, o ex-jogador do Santa Cruz falou sobre sua preferência por jogador ao lado de um centroavante e falou sobre como foram os primeiros dias com o atacante Borja, que marcou gol na sua estreia.

“Eu nunca joguei sem centroavante. É bom porque o zagueiro se preocupa com o jogador de área. O Eduardo vem fazendo essa mudança, ele colocou o William, que joga pelo lado, mas quando ele está ali, ele segura dois zagueiros. Para quem joga pelos lados é melhor, porque dá para fazer um dois, dá para buscar a linha de fundo para cruzar a bola. Acho melhor jogar com centroavante”, comentou Keno.

“(O Borja) é mais tranquilo. Conversa mais com o Mina e o Guerra, com quem ele tem mais intimidade, mas com a gente também ele é tranquilo. É um cara sossegado, de grupo mesmo. A gente está sentado e ele chega para tentar entender um pouco, para poder conversar. Pelo tempo que ele entrou em jogo, deu para ele mostrar o que veio fazer. É um jogador de bastante força, finaliza muito bem e vai ajudar o Palmeiras”.

Keno também falou sobre o lance da expulsão do volante Gabriel no clássico, quando ele apontou para o ex-palmeirense após ser derrubado. “No lance, como eu estava correndo, quando o Pablo deu o carrinho e eu pulei, eu não tinha olhado para trás para ver quem estava me puxando. Eu caí, me levantei e bati de frente com o Gabriel. É automático. Cabeça quente, clássico, jogo pegando, eu fui e apontei para ele. Quando eu vi que ele tinha amarelo, eu apontei para ele para o juiz dar o amarelo e ele ser expulso. Mas, quando eu cheguei em casa e vi o lance e que não era ele, deu dó, porque é um companheiro de trabalho. A gente sabe que eu defendo o meu e ele defende o dele, mas eu não quis acusá-lo. Pelo momento do jogo, quando eu levantei, eu o vi na minha frente. Quem fosse que aparecesse na minha frente eu ia apontar”, completou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião