Padre do Sertão da Paraíba passa em concurso e servirá a Marinha brasileira

  • Autor: Nova Opinião - Data 15/02/2017

O padre Bento Oliveira, que administrou entre os anos de 2011 e 2015 a paróquia de São Sebastião, que compreende as cidades de Catingueira e Emas, no Sertão da Paraíba foi aprovado no Concurso para Capelão Naval da Marinha. Padre Bento estava atualmente a frente da paróquia do Sagrado Coração de Jesus, no bairro do Salgadinho, em Patos.

Padre Bento administrou a Paroquia São Sebastião ainda quando Diácono, e uma vez ordenado padre, em Setembro de 2011, prosseguiu seus trabalhos pastorais e sacramentais até fevereiro de 2015, data em que foi transferido para a Paróquia Santa Luzia. Além da atividade religiosa atuou também como docente ensinando filosofia e sociologia na Escola Estadual Inácio da Catingueira. O reverendo ainda recebeu um título de cidadão Catingueirense no ano de 2014.

Desde a época em que atuava na cidade de Catingueira já cultivava o sonho de ingressar na Marinha Brasileira como Capelão Naval, isto é, prestando assistência religiosa aos militares não só católicos mas também de outras denominações. Na época ainda não contava com três anos de sacerdócio, condição exigida no edital da Marinha.

Segundo o Pe. Bento, após sua inscrição, precisou aproveitar cada tempo vago para dedicar-se ao estudo das disciplinas teológicas. “O tempo era muito curto uma vez que minha paróquia atual é muito extensa e ainda precisava dar conta do curso de Direito e do Setor de Juventude da Diocese que estava sob meu encargo”, afirmou o aprovado.

O concurso contou com uma prova de conhecimentos específicos, 50 questões de Teologia, Inspeção de Saúde e Teste de Aptidão Física (corrida e natação). Uma vez aprovado o padre Bento segue para o Rio de Janeiro no dia 4 de Março para o período de adaptação no CIAW, na Ilha das Enxadas, entre o centro do Rio e a Ponte Rio-Niteroi.

No CIAW receberá formação militar tornado-se Oficial, 1º Tenente da Marinha em novembro deste ano de 2017. Depois de sua formatura começa então a atuar como Capelão Naval da Marinha.

Apesar de sua saída da cidade no ano de 2015, padre Bento, que é natural da cidade de Junco do Seridó, continua sendo muito querido pela população.

Fonte: Diário do Sertão

Desenvolvido por Quick Tecnologia
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião