Nova Opinião - Vida Inteligente Na Internet


Corinthians domina o Juventus e tentará décimo título na Copinha

  • Autor: Nova Opinião - Data 23/01/2017

O Corinthians voltou a mostrar um ótimo nível de futebol na noite deste domingo, na Arena Barueri, derrotou o Juventus por 3 a 0 e chegou a mais uma final de Copa São Paulo de Futebol Júnior. Superior durante todo o jogo, o time contou com mais um gol de Carlinhos, agora artilheiro do torneio com 10 gols marcados. Marquinhos e Fabrício Oya, na etapa final, selaram a grande noite orquestrada por Pedrinho, destaque mesmo sem balançar a rede.

A vaga deu ao Timão sua quarta final de Copinha sob o comando do técnico Osmar Loss. Vitorioso em 2015 e derrotado em 2014 e 2016, o comandante tenta fechar com chave de ouro sua participação na base corintiana, já que integrará a comissão técnica de Fábio Carille após o torneio. Caso conquiste a edição dessa temporada, será o décimo título corintiano: “La Décima”, como tem chamado a torcida nas redes sociais.

O moral dos atletas está tão em alta que eles puderam receber uma homenagem da torcida presente ao estádio. “P… que legal, se a base fosse o profissional”, enchendo de aplausos os jovens atletas, com destaque, mais uma vez, para Pedrinho, Mantuan e Carlinhos.

Com o triunfo, os alvinegros agora vão encarar a equipe do Paulista de Jundiaí, na quarta-feira, aniversário de São Paulo, no estádio do Pacaembu. O time do interior assegurou sua presença na decisão do torneio após golear a equipe do Batatais por 5 a 1, mais cedo, no Jayme Cintra.

Domínio corintiano e receita infalível

Apoiado por quase 90% do estádio, o time do Corinthians não conseguiu impor sua tradicional pressão inicial sobre o adversário, parando na firme marcação do Juventus, principalmente no meio-campo. Apesar disso, foi notável o domínio corintiano ainda com o placar zerado, rodando a bola a todo momento entre esquerda e direita para buscar um espaço na defesa adversária. O time da Mooca, por sua vez, apostava na velocidade de Cesinha para puxar contra-ataques, mas não conseguiu executar seu plano.

Os primeiros lances de perigo do Timão vieram com Marquinhos, em chute de fora da área, e Mantuan, dentro da área, após falha do bom zagueiro Gustavo. Ambos, porém, optaram por um chute rasteiro e foram parados por boas defesas do goleiro Vitor Omena, sem soltar a bola.

Quando o arqueiro juventino não conseguiu agarrar, porém, o Alvinegro não perdoou. Aos 34 minutos, em boa jogada do ataque, Guilherme Romão deu lindo passe por elevação para Pedrinho, já dentro da área, dando início à receita infalível do clube para o gol: Pedrinho e Carlinhos. O camisa 7 dominou o passe e chutou forte, cruzado. Omena espalmou e a bola ficou na medida para Carlinhos, sem qualquer marcação, empurrar para a rede.

Contra-ataques acabam com qualquer chance de reação

O segundo tempo começou com uma boa chance do Juventus, aos três minutos, quando Dener encontrou Moicano dentro da área. O atacante girou sobre a marcação e bateu forte, mas parou em boa defesa de Filipe. Ali parecia que o time da Mooca colocaria uma pressão em busca do empate, mas o lance seguinte já jogou um balde de água fria na equipe.

Após escanteio mal cobrado, a bola ficou com Pedrinho, que acionou Marquinhos rapidamente. O avante correu livre e tocou para Fabrício Oya. O meia limpou a marcação e bateu de chapa, já dentro da área, parando em defesa de Omena. No rebote, Marquinhos também cortou a marcação e, com a perna esquerda, chutou no canto, sem chances de defesa para o goleiro juventino.

Com a maior parte dos 10.644 pagantes em festa nas arquibancadas, o Timão passou a ter mais espaço ainda nos contragolpes e só não fez o terceiro antes dos 15 minutos porque Carlinhos e Mantuan não capricharam o bastante nas finalizações frente a frente com Omena. O arqueiro do Juve só não pode fazer nada quando, aos 20 minutos, Fabrício Oya chutou de fora da área após cruzamento de Guedes e acertou o ângulo para sacramentar o placar.

Até o encerramento do jogo, as notas de maior destaque ficaram por conta da expulsão de Guilherme Romão, que já estava fora da final por ter levado um amarelo no primeiro tempo. Ele tentou dar uma bicicleta na área e atingiu um adversário, recebendo a segunda advertência. Mesmo com um a menos, no entanto, o Timão segurou o rival, principalmente pela ótima participação do goleiro Filipe.

Fonte: Gazeta Esportiva

Desenvolvido por Quick
Todos os direitos reservados ao portal Nova Opinião